Estudo irá mapear degradação de pastagens do Cerrado por geotecnologias

08/02/2019

A Embrapa Territorial dará início, neste ano, ao projeto de “Mapeamento de níveis de degradação de pastagens do bioma Cerrado por meio de geotecnologias”, que trará avanços na precisão de informações disponíveis hoje no Brasil.

O mapeamento contará com a utilização de imagens de satélites com resolução de 30 e 10 metros da superfície, com o trabalho de campo para ajustes e validação dos modelos. Outra inovação nos dados gerados será a partir da diferenciação dos níveis de degradação por meio de sensoriamento remoto. As imagens serão obtidas pelos satélites Landsat-8 e Sentinel-2.

O projeto irá mapear e analisar pastagens localizadas em áreas de Cerrado de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, São Paulo e Tocantins. A unidade da Embrapa responsável pelo projeto formará ainda uma rede de parcerias com as unidades Agrossilvipastoril, Gado de Corte, Informática Agropecuária e Pesca e Aquicultura).

O produto final do trabalho será apresentado à sociedade em mapas com um panorama do estado de conservação das pastagens e de um sistema de informações geográficas online (webgis). Além disso, deve ser desenvolvido um método sólido de mapeamento por sensoriamento remoto, que possa ser reaplicado para o monitoramento da evolução das condições das pastagens a baixo custo.

Autor: POR REDAÇÃO GLOBO RURAL

Fonte: Revista Globo Rural

URL: https://revistagloborural.globo.com/Noticias/Criacao/noticia/2019/02/estudo-ira-mapear-degradacao-de-pastagens-do-cerrado-por-geotecnologias.html

TOPO