Conab revisa para cima estimativa de safra de café em 2018

18/12/2018

A produção brasileira de café na safra de 2018, já colhida, deve alcançar 61,67 milhões de sacas de 60 kg beneficiadas, representando crescimento de 37,1% em relação ao ano anterior (44,97 milhões de sacas). Em relação à estimativa anterior, de setembro (59,9 milhões de sacas), houve aumento de 3%, ou 1,8 milhão de sacas. Os números fazem parte do quarto e último levantamento da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), divulgados nesta terça-feira (18/12).

Com esses dados, a Conab confirma a expectativa de colheita recorde, superando em cerca de 10 milhões de sacas o melhor desempenho registrado em 2016. Conforme a Conab, o bom resultado deve-se às condições climáticas favoráveis, proporcionando boas floradas, à melhoria do pacote tecnológico, com o uso de variedades mais produtivas como as plantas clonais em Rondônia e Mato Grosso, além da bienalidade positiva, sobretudo em lavouras da espécie arábica. 

A quantidade total engloba o café arábica e o conilon. Com relação ao arábica, a produção estimada é de 47,48 milhões de sacas, ou seja, um acréscimo de 38,6% sobre a safra anterior (34,25 milhões de sacas). Já a quantidade de conilon deverá atingir 14,17 milhões de sacas, com aumento de 32,2% em comparação com 2017 (10,72 milhões de sacas.

Os números confirmam o Brasil na posição de maior produtor de café no mundo.O Estado de Minas Gerais registra uma colheita de 32,97 milhões de sacas de arábica e 390,3 mil sacas de conilon. No Estado, que tem os maiores números do país em café, destaca-se a região do cerrado mineiro que apresentou uma produção 95% superior ao ano passado, em virtude do aumento de área e da produtividade, bem como o norte de Minas, que mesmo com queda na área de plantio, a colheita é 22,7% superior à de 2017.

Já o Espírito Santo registra aumento de 52% na produção do conilon, alcançando uma colheita de aproximadamente 9 milhões de sacas. O Estado capixaba registra, ainda, uma produção de 4,7 milhões de sacas de arábica, mantendo-se como o segundo maior produtor da cultura.

A área total, que engloba os cafezais em formação e em produção em todo o país, ficou em 2,16 milhões de hectares, o que representa uma queda de 2,2% se comparada com a safra anterior. "Essa redução deve-se principalmente a campos em formação, que saiu de 344,8 mil hectares em 2017 para 294,1 mil hectares neste ano, uma vez que a área em produção se manteve estável, na ordem de 1,8 milhão de hectares", informa a Conab.

Autor: POR ESTADÃO CONTEÚDO

Fonte: Revista Globo Rural

URL: https://revistagloborural.globo.com/Noticias/Agricultura/Cafe/noticia/2018/12/estimativa-da-safra-de-cafe-de-2018-e-revisada-para-cima-pela-conab.html

TOPO