Conab eleva estimativa para safra de grãos 2017/2018

10/05/2018

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) revisou para cima a estimativa para a safra de grãos 2017/2018, que passou a ser de 232,6 milhões de toneladas. A informação está no 10º relatório de acompanhamento de safra referente ao período, divulgado nesta quinta-feira (10/5).

O número anterior, divulgado em abril, era de 229,530 milhões. Mesmo com a elevação da estimativa, a previsão de safra para o atual ciclo é 2,1% menor que a colheita estimada na temporada 2016/2017 que, nas contas da Conab, foi de 237,671 milhões de toneladas.

"Apesar do decréscimo de 2,1% em comparação à safra passada, que chegou a 237,7 milhões de toneladas, o número é bem elevado em relação à média de produção nacional, em condições atmosféricas normais. Na comparação com a pesquisa do mês de abril, a estimativa total da safra mostra um aumento de 1,3%, ou cerca de 3 milhões de toneladas", pondera a Conab, em nota.

Os técnicos da Comapnhia reforçaram a sinalização de ganho de produtividade de soja ao longo do ciclo, revisando a estimativa para a oleaginosa de 114,962 milhões para 116,995 milhões de toneladas. Um volume que supera o da safra passada, que vinha sendo considerada excpecional e totalizou uma colheita de 114,075 milhões de toneladas.

"A colheita próxima do fim trouxe bons resultados para a cultura que não teve problemas no seu desenvolvimento, atingindo 3.333 kg/ha. Esse valor é 0,9% superior ao recorde da safra passada, que foi de 3.364 kg/ha. A produtividade dessa safra é resultado da aplicação de um bom pacote tecnológico aliado a precipitações e temperaturas favoráveis, apesar de alguns
problemas no Sul do país", avaliam os técnicos, no relatório.

A previsão para o milho também foi corrigida para cima. Passou de 88,617 milhões para 89,207 milhões de toneladas no somatório da primeira e da segunda safras. Ainda assim, uma redução de 8,8% em relação ao ciclo 2016/2017, quando a colheita do cereal totalizou 97,842 milhões de toneladas considerando as culturas de verão e de meio de ano.

Para a Conab, a primeira safra de milho 2017/2018 é de 26,260 milhões de toneladas. A segunda safra deve acrescentar 62,947 milhões de toneladas a essa conta. As reduções em relação ao ciclo anterior são de 13,8% e 6,6%, respectivamente.

"Com o plantio finalizado (da segunda safra) e o desenvolvimento da cultura, o principal fator é a redução do pacote tecnológico da cultura em alguns dos principais estados produtores. Além disso, parte da safra foi semeada fora do período ideal, o que resulta numa produtividade estimada de 5.443 kg/ha, 2,2% inferior à safra 2016/17. Apesar de menor, é a terceira melhor produtividade média para a safra do Brasil", diz a Conab.

Em relação ao algodão, os técnicos também revisaram para cima a previsão de safra, que considera um cenário de crescimento acima de 20% na produção da fibra em comparação com o ciclo 2016/2017. O volume em caroço deve totalizar 2,912 milhões de toneladas, resultando em 1,942 milhão de toneladas de algodão em pluma.

A estimativa para a safra de arroz foi corrigida de 11,384 milhões para 11,531 milhões de toenladas, contanto com as lavouras irrigadas - que respondem pela maior parte da produção - e de sequeiro. Ainda assim, o ciclo 2017/2018 deve terminar com um volume 6,5% menor que o registrado em 20167/2017, que foi de 12,327 milhões de toneladas, de acordo com a Conab.

Para o feijão, os técnicos da Companhia Nacional de Abastecimento revisaram a estimativa de 3,369 milhões para 3,398 milhões de toneladas. O número considera os três ciclso anuais para cultura e é 1,4% menor que o da safra passada, de 3,399 milhões de toneladas do grão das variedades cores, caupi e preto.

Culturas de inverno

A Conab também elevou sua estimativa para as cultiuras de inverno, que passou de 5,860 milhões para 6,089 milhões de toneladas no ciclo atual. Se confirmada, será um aumento de 15,6% em relação à safra passada. Com exceção da canola, todas tiveram aumento na previsão de colheita.

Na principal das culturas de inverno do Brasil, o trigo, os técnicos acreditam que as lavouras vão render 4,871 milhões de toneladas. O número anterior, do relatório de safra referente a abril, era de 4,657 milhões de toneladas. A safra passada foi estimada em 4,263 milhões de toneladas do cereal.

No total, os produtores brasileiros de grãos semearam 61,546 milhões de hectares com mas mais diversas culturas nesta safra. O número, de acordo com a Companhia Nacional de Abastecimento, é 1,1% maior que o da safra 2016/2017, quando as lavouras somaram 60,889 milhões de hectares.

Autor: POR RAPHAEL SALOMÃO

Fonte: Revista Globo Rural

URL: https://revistagloborural.globo.com/Noticias/Agricultura/noticia/2018/05/conab-eleva-estimativa-para-safra-de-graos-20172018.html

TOPO